Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

mOVIMENTO de hUMOR

Desenhos originais com um hUMOR que ou fazem pensar ou fazem ranger os dentes.

DE VEZ EM QUANDO LÁ TIRA A MÁSCARA, MAS SÓ PARA QUEM QUER VER.

Gomes, 12.06.20

MH JUNHO 20-10.jpg

De mansinho e como quem não quer coisa alguma,
António Costa vai usando
e abusando do poder
com o beneplácito do senhor populista,
Marcelo Rebelo de Sousa,
que ocupa o lugar de Presidente da República
(ocupar o lugar não significa que exerça a função).

A submissão de um governo
de "yes men and yess women"
com diversos "jobs for the boys and girls",
a complacência de um partido
que tem menos intenção de votos do que o seu líder
e de uma oposição verdadeiramente incompetente
criam as condições para que, disfarçadamente
(como mandam as aparências),
António Costa use da tirania
tão característica do governo que atou Portugal: a China.

Desta vez, António Costa saltou sobre qualquer decisão ministerial e toca de nomear um "paraministro",
António Costa Silva, para apresentar proposta alternativa
ao que os ministros da Economia
e das Finanças deveriam fazer.

António Costa já o tinha feito com os parceiros
da Geringonça, que agora se calam e não contam tudo
e perdem eleitores com essa atitude.

Costa entala Centeno
que era o orgulho do PS.
Costa enaltece, agora, o pobre do Marcelo Rebelo de Sousa e é mais do que certo que o venha a entalar ainda mais.

Será que ainda ninguém viu o verdadeiro rosto
quando tirou a máscara?

Coisa das mascaradas.

Gomes
12/06/2020

UNIÃO EUROPEIA ?

Gomes, 11.06.20

MH JUNHO 20-7 ENGLISH.jpg

elsevier-weekblad_750 (1).jpg

Em resposta à capa da revista holandesa

EW que afirma: «Nem mais um cêntimo para o Sul da Europa»

há que responder: « Sim, não vos vendam os vossos produtos,

nem nos cobrem tantos juros ao dinheiro que nos emprestam».  

A manipulação, a ganância e o separatismo estão a subsituir as palavras de ordem da democracia: Liberdade, Igualdade e Fraternidade - o que dá cabo do projecto de Jean Monnet.

 

Gomes

11/06/2020

MAIS FÁCIL EM COIMBRA

Gomes, 09.06.20

MH JUNHO 20-8.jpg

Um inquérito realizado em Coimbra, na última semana concluiu que o uso da máscara facial, para combater a pandemia, não levantou grandes problemas a elevado número de conimbricenses.

Ao contrário do que sucedeu noutras zonas do país, uma larga fatia da população coimbrã começou a utilizar correctamente a máscara desde o início.

Os especialistas dividem-se quanto à explicação para tal comportamento, mas está a aumentar o número dos que aludem à experiência dos habitantes de Coimbra com máscaras.

Com efeito, há anos que muitos conimbricenses utilizam máscaras nos olhos para não ver os resultados da desastrosa gestão autárquica.

Agora, quando a pandemia chegou a Portugal, esses milhares de cidadãos facilmente desviaram a máscara que lhes cobria os olhos para a zona do nariz e da boca.

Embora ainda não existam conclusões definitivas, os especialistas estão cada vez mais convencidos de que encontraram a explicação para o "fenómeno de Coimbra".

[Texto do nosso amigo Mário Martins]

Ilustração de Gomes
09/06/2020

PORTUGAL IMPORTA LIXO ESTRANGEIRO MUITO MAIS BARATO DO QUE A MÉDIA EUROPEIA

Gomes, 08.06.20

MH JUNHO 20-7.jpg

A importação de lixo estrangeiro a troco de 11 (onze) euros
a tonelada, feito pelo governo português está muito abaixo
da média europeia que é de 80 (oitenta) euros a tonelada.

Portugal fica com os resíduos estrangeiros
pela bela soma de 11 euros a tonelada
sendo os maiores clientes estrangeiros o Reino Unido,
Itália e Países Baixos.
(https://www.rtp.pt/…/populacao-ja-nao-aguenta-o-cheiro-do-a…)

Os aterros de Valongo (freguesia do Sobrado), Azambuja e da Lousada (os que recebem mais lixo) estão em condições muito duvidosas. O presidente do Município de Valongo, José Manuel Ribeiro, afirmou que «(...) não é claro o que lá se deposita» mostrando que desconhece
o que é colocado no aterro do seu município
e o ministério do Ambiente não lhe dá informação.

Mas o senhor ministro do Ambiente, Matos Fernandes, garantiu que desde inicio de Maio 2020 o aterro do Sobrado (Valongo) deixou de receber resíduos do Reino Unido, Itália e Países Baixos (os maiores clientes).
(https://www.tsf.pt/…/aterro-de-valongo-sem-residuos-importa…)

O coronavírus teve um ataque maior em que mês
e em que países?

Talvez não seja nada de grave
e deve ser uma das medidas do governo
para combater as alterações climáticas (ou talvez não)

Só o aterro de Sobrado, em Valongo,
recebe mais de 280 toneladas de lixo, por dia,
proveniente de vários países da Europa
a 11 euros a tonelada é fazer as contas
(como dizia outro ilustre socialista preocupado
com o Ambiente Mundial)
e perguntar se esta é que é a "estratégia"
para o interior de Portugal do senhor Matos Fernandes.

Já teve aquela ideia peregrina de mudar as aldeias à beira Mondego, agora faz negócio com o lixo estrangeiro.

No dia do Ambiente o senhor ministro disse: «O ambiente tem de estar no centro da recuperação económica» - lá está!

Para verem que não inventamos nada e que a fonte é segura:
https://expresso.pt/…/2020-06-05-O-ambiente-tem-de-estar-no…

Ou seja no interior: nada de barragens,
aeroportos (o de Coimbra ou de Leiria - népias!)
e outras estruturas que tragam pessoas.
(https://observador.pt/…/nao-e-com-mais-barragens-que-se-re…/)
(concentrar aeroportos na grande Lisboa - https://www.dn.pt/…/aeroporto-montijo-cumprindo-as-exigenci…)

Para interior deve continuar a construirem-se aterros
para que Portugal continue a importar lixo a preço baixo.

Matos Fernandes, muito preocupado
com a sua imagem escreve carta à menina Greta
mostrando a preocupação com as alterações climáticas - parece que a importação de lixo estrangeiro
não tem nada a ver com isto da defesa da ecologia - nem a menina deve saber que Portugal importa lixo a preço muito baixo.
(carta de propaganda pessoal de Matos Fernandes : https://zap.aeiou.pt/matos-fernandes-escreve-greta-294580)

Será que a estratégia de Matos Fernandes
é acabar com as populações do interior
(Valongo não suporta o cheiro, as aldeias do Mondego deveriam ser deslocadas...) e em seu lugar fazer um gigante ATERRO PARA CONTINUARMOS A RECEBER LIXO ESTRANGEIRO AO PREÇO DE 0,011 euro o Quilograma?

O preço da banana é muito mais alto!!

Pode não ser esse o plano do senhor ministro do Ambiente,
mas está a criar condições para isso.

Portugal talvez tenha saído do "lixo" da dívida,
mas está enterrado em lixo europeu,
com tendência para ocupar o lugar da GRANDE LIXEIRA DA EUROPA.

É assim que se preocupa em combater as alterações climáticas?

Mantenham-se em segurança
e alerta para as manipulações.

Gomes
08/06/2020

A POBREZA É QUEM MAIS CUMPRE COM AS CONDIÇÕES DE COMBATE ÀS ALTERAÇÕES CLIMÁTICAS ?

Gomes, 04.06.20

MH JUNHO 20-4.jpg

O relatório da ONU (2019)
revela que há cerca de 1,3 biliões
de pessoas de 101 nações analisadas
que são consideradas “multidimensionalmente pobres”. Havendo um aumento de 500 milhões de pessoas
a viverem em condições sub-humanas.

(Ver o relatório aqui: https://news.un.org/pt/story/2019/07/1679661)

Parece que não tem nada a ver
com o combate às alterações climáticas.
Parece que até são situações diferentes
e quase estanques entre si.

Mas a questão que colocamos é esta:
- Se o combate às alterações climáticas
deve ser feito no mundo,
como explicar à maioria da população do mundo
(a que "sobrevive" abaixo das condições humanas - se juntarmos a pobreza acrescida com o covid-19 - os números saltam ainda mais) como podem ter práticas ecológicas?

Numa lógica de maldade e cinismo: as pessoas que lutam para sobreviver já fazem reciclagem,
já reduziram MUITO o consumo,
os alimentos com proteína animal são miragem.

Desculpem tanta maldade, mas é o que se apresenta.

A maior maldade
é ver o primeiro mundo
a reclamar de barriga cheia
e apenas a olhar para o seu umbigo.

Um dos símbolos mediáticos no combate
às alterações climáticas é Greta Thunberg que disse:
“Se os adultos se estão a borrifar para o meu futuro,
porque hei de ir à escola?”
A questão que não foi explicada na escola,
onde Greta anda, é que a maioria das pessoas
que no mundo lutam pela sobrevivência
estão MUITO piores e não vão mesmo colaborar com ela.

Iniciar uma luta para acabar com a pobreza
é uma prioridade maior - mas os professores
de Greta esqueceram-se de explicar isso.

A viagem que Greta fez para a
Cimeira do Clima da ONU (em 2019)
não serviu apenas para poupar o ambiente,
mas serviu também para consciencializar as pessoas
de que há alternativas ao avião
(evidentemente que estamos a falar de uma micro-minoria mundial dentro da minoria que tem posse para viajar
de avião).

A bordo do Malizia II,
a activista, o pai Svante,
o príncipe Pierre Casiraghi, que ia ao leme do iate,
Herrmann e uma equipa de documentaristas demonstravam que havia uma minoria,
dentro da minoria que pode pagar viagem de avião,
que até pode despender tempo
e dinheiro para viajar num iate.

(ver aqui: https://www.tsf.pt/…/greta-thunberg-cruza-o-atlantico-rumo-…)

Tomara a maioria das pessoas no mundo
ter duas refeições por dia.

Estas demonstrações de absoluto dispêndio
de verbas são prova de que só há rico se houver pobre.
Mas quem é rico tem saber que é melhor partilhar, se for obrigado a partilhar como na China (e países comunistas), quando têm poder
a primeira coisa que ambicionam
é tirar ao outro para terem mais.

Tal como a ideia de que é necessário haver pessoas
a fazerem o trabalho que não queremos
para os nossos filhos,
assim passam propaganda para nos manipularem.

A ecologia iniciou com mais força nos anos 70
e tinha como prática a Instrução e o desenvolvimento
de técnicas que continuassem
a produzir produtos a preços acessíveis
ao mesmo tempo que se reduzia o impacto na Natureza.

A prioridade talvez deva ser a de combater
as condições sub-humanas em que vivem pessoas,
na nossa rua, cidade, região, país e mundo.

Se as pessoas não forem remetidas a gente de segunda,
há mais inteligência para potencialmente se resolver
o problema da ecologia e de pandemias.

Fiquem em segurança
e aproveitem para questionar.

Gomes
04/06/2020

LURDES TEVE AZAR: O PAI DEIXOU-A ESTUDAR

Gomes, 03.06.20

MH JUNHO 20-2.jpg

A Lurdes sempre foi aplicada.
A alegria do pai.

Podia ter começado a trabalhar aos 16, aos 18,
como tantas da sua criação.
Num banco. Nas Finanças. Naquela empresa de automóveis. Ou na Câmara.
Mas o pai tinha outros planos para ela.

Estudante aplicada, boa aluna, faz o liceu
e entra na universidade.
Acaba aos 22.
E começa a trabalhar.

No tempo das vacas gordas, a Lurdes, perdão a Dra. Lurdes, podia reformar-se aos 55 de idade, com 30 de serviço.
Mas quando chega aos 55 de idade, já com 33 de serviço,
a Lei mudara seis meses antes.
Tem de continuar a trabalhar.

A Dra. Lurdes tem muitos colegas que se reformaram
pela Lei Velha.
Mas a ela já não a deixaram reformar-se.
As colegas passam os dias no café, os meses a viajar,
os anos a descansar. Justamente.
A cuidar dos netos.
Ela continua a trabalhar. Todos os dias.

Um dia - há sempre uma luz ao fundo de um túnel... - a Esquerda promete-lhe acabar com a injustiça!
Sempre preocupada com os trabalhadores,
a Esquerda faz aprovar outra Lei: reforma aos 60,
com 40 de serviço.

A Dra. Lurdes, no entanto, volta a ter azar: aos 60 de idade
só tem 38 de serviço.
E quando chega aos 40 de serviço já tem 62 de idade.
Não dá!, dizem-lhe.
Mais uma vez não dá para ela!
Para outros (os de 60+40), sim. Para ela (62+40), não.

Parece estúpido? É mesmo estúpido, mas é assim.
A Lei esquerdista apenas se aplica a quem tem simultaneamente 60 de idade e 40 de serviço.

Ou seja, os nascidos em 1959 e que começaram a trabalhar em 1979 puderam reformar-se em 2019 sem penalização.
Os nascidos em 1960 e que começaram a trabalhar em 1980 podem reformar-se em 2020.

A injustiça, afinal, continua. E, agora, ainda é maior do que antes.
Que azar! Azares sucessivos.

A Dra. Lurdes tem agora 64 anos, quase 65. E 42 anos
de serviço, quase 43.
O Estado diz-lhe para continuar mais dois anitos.

Em 2022, quando finalmente chegar à reforma,
terá trabalhado 45 anos.
Aqueles seis meses em que não apanhou a Lei Velha significam ter de trabalhar mais 15 anos do que as colegas. Meia vida!

Agora, quase aos 65, a Dra. Lurdes vê-se obrigada
a usar o computador.
Cumpridora, acata as ordens
e dá o seu melhor. Todos os dias.
Mesmo no dia em que se esquece de ligar o microfone
e provoca a galhofa dos alunos.

Acertaram! A Dra. Lurdes é professora.
Se tivesse sido deputada, não teria aturado os “filhos dos outros” (aturaria outros “filhos”...) e só tinha precisado de 12 anos para chegar à reforma.

A Lurdes teve sorte: o pai deixou-a estudar.
Hoje pensa que talvez fosse melhor ter ido para os empregos com que sonhava na infância - a Caixa, as Finanças,
a companhia dos telefones ou a empresa dos automóveis. Até mesmo a Câmara.

- Este texto muito esclarecedor
foi escrito (a rogo do Movimento de Humor)
pelo nosso amigo Mário Martins
(um dos excelentes jornalistas de Coimbra).

Obrigado amigo Mário Martins.

Desenho do cartunista Gomes

03/06/2020

A "COLTura" DA CULTURA EM PORTUGAL

Gomes, 02.06.20

MH JUNHO 20-3.jpg

O humorista Herman José tinha uma peça
onde dizia mais ou menos isto:
«A "COLTura" é a pistola COLT que mata a cultura».
 
A piada assenta como uma luva em Graça Fonseca,
ministra da "COLTura" por matar a Cultura.
 
Graça Fonseca nem faz bem
nem faz mal - apenas não faz!
 
A senhora ministra da Cultura esconde-se na falta de dinheiro e justifica a falta de decisão com a falta de aprovação da revisão do orçamento
e justifica-se, também, com o dinheiro da Europa
que não vem
(OH! E o governo gere tão bem as verbas... - estão a brincar?)
 
Não há estratégia para a Cultura,
não há decisões, nem medidas,
não há critérios para apoios,
nem regras laborais...apenas há um deserto!
 
(https://observador.pt/2020/06/01/no-cinema-graca-fonseca-nao-comentou-crise-na-cultura-mas-garante-estar-a-lutar-por-verbas/)
 
Mas há "filmes" - como disse ontem no cinema em...Portugal/Lisboa.
 
Também não é de admirar
pois a actual ministra da Cultura
foi vereadora da Câmara Municipal de Lisboa
entre 2009 e 2015, quando António Costa
liderou a autarquia.
Foi um pouco passar da Câmara de Lisboa
para o governo de Portugal,
que para estes "senhores" é a mesma coisa.
 
Há um filme que se chama «Joules e Joules»
onde Graça Fonseca e a sua família
são protagonistas principais.
 
"Let´s look at a thrailler" como dizia o Herman:
 
A família da senhora ministra da Cultura tem contratos assinados correspondentes a mais a 150 mil euros.
Esta situação é ilegal como
noticiou o Expresso em 31/07/2019
e devidamente explicado por advogados
da ilegalidade dos contratos.
 
(ver: https://expresso.pt/politica/2019-07-31-Empresas-do-pai-da-mae-do-irmao-e-da-propria-ministra-da-Cultura-fizeram-contratos-com-o-Estado)
 
Apesar da ilegalidade ter quase um ano,
houve afastamento da ministra da Cultura?
NÃO!
 
Houve cumprimento de justiça sobre a ilegalidade?
NÃO!
 
Cabe-nos perguntar se Portugal tem uma imagem
credível para pedir ajuda internacional ou da Europa?
 
Será que alguém em juízo insiste em "encher" um balde roto?
 
Qual é a moral ?
- Ah! A Esquerda retirou a disciplina de 'Moral' da escola.
 
Agora, na sua absoluta impunidade,
a senhora ministra da cultura,
assobia para o lado quando tudo desmorona.
 
Se isto não é abuso de poder,
o que é 'abuso de poder'?
 
Mantenham-se seguros dos governantes.
 
GOMES
02/06/2020

POPULISTA POR POPULISTA MAIS VALE CRISTIANO

Gomes, 01.06.20

MH JUNHO 20-1.jpg

O Movimento de Humor não tem dinheiro
para pagar uma sondagem,
mas se tivesse fazia a sondagem perguntando:
«Se as eleições para as Presidenciais fossem hoje
votava em (...) entre os nomes aparecia o nome do jogador de futebol Cristiano Ronaldo.

Esta ideia não é minha é mesmo do actual Presidente

dos EUA, Donald Trump, quando fez uma visita a Portugal.

Veja no vídeo ao minuto -1:49): https://www.youtube.com/watch?v=J2JXPe4TYIU

«Será que o Cristiano irá concorrer à presidência contra si?
O senhor não iria ganhar, sabe que não.»
Pergunta Trump (e dá a opinião) a Marcelo.

Marcelo Rebelo de Sousa engole em seco
e responde «Portugal não é os Estados Unidos...».

Infelizmente Portugal não tem um PIB tão alto como os EUA.

A questão aqui é apenas esta:
Marcelo Rebelo de Sousa tem sido um PR muito populista
e populismo por populismo
por que não Cristiano Ronaldo?

Segundo Marcelo, Cristiano Ronaldo,
já fez muito por Portugal
(e disse-o na conversa com Trump)
enquanto Marcelo o que fez por Portugal?

Fica a dica para a comunicação social atenta.

Fiquem em segurança de maus decisores políticos.

Gomes

(01/06/2020 - dia da Criança)

Pág. 2/2