Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

mOVIMENTO de hUMOR

Desenhos originais com um hUMOR que ou fazem pensar ou fazem ranger os dentes.

MINISTRA SEM SOLIDARIEDADE E COSTA DIZ QUE MÉDICOS FORAM COBARDES NUMA "MASSAGEM ESCONDIDA"

Gomes, 25.08.20

MH AGOSTO 20-12.jpg

O que constatamos é que o governo,
liderado pelo senhor António Costa,
não deve ser acusado de assumir responsabilidades.
 
A senhora ministra do Trabalho, da SOLIDARIEDADE e da Segurança Social, Ana Mendes Godinho, reconheceu na entrevista do Expresso que não leu o relatório feito pela Ordem dos Médicos sobre o caso de falta de condições do lar em Reguengos de Monsaraz - explicando que o seu ministério tem que ter uma visão geral. Por isso apresentou números : SÓ 3% DOS LARES ESTAVAM INFECTADOS.
 
Desses 3%, que não são sujeitos à atenção
do Ministério do Trabalho, da SOLIDARIEDADE e da Segurança Social
(segundo a senhora Ana Mendes Godinho)
pois têm mais do que fazer do que andar a ler relatórios
para conhecerem o que se passa
nesse e nos outros lares dignos de reportes.
Ou seja: a senhora ministra do Trabalho, Solidariedade
e Segurança Social, não só não assume que o ministério navega a olho (pois não se interessa pelos relatórios) como se assume como um ministério DAS PERCENTAGENS - quando o objecto deste ministério SÃO AS PESSOAS em situação de fragilidade.
 
Por isso "3%" NÃO SÃO PREOCUPANTES.
 
Voltas e mais voltas, defende-se a ministra que houve uma «descontextualização grave» por parte do semanário Expresso para, no nosso entender esconder a FALHA MAIOR: o seu ministério não leu os relatórios sobre o caso de Reguengos
e não foram tomadas medidas adequadas à resolução do problema que poderia ser evitado.
No entanto eis a história para adormecer (ou para nos distrair): descontextualização de discurso de uma entrevista.
 
Neste momento de TEATRO, eis que aparece António Costa que em off-the-record - FORA DE REGISTO (também aconteceu no semanário Expresso) disse (citamos): «O presidente da ARS [Administração Regional de Saúde] mandou para lá os médicos para fazerem o que lhes competia e os gajos, cobardes, não fizeram».
 
RESUMO: O governo de António Costa NÃO DEVE SER ACUSADO DE ASSUMIR QUALQUER RESPONSABILIDADE.
 
Mantenham-se Alerta!
 
Gomes

1 comentário

Comentar post