Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

mOVIMENTO de hUMOR

Desenhos originais com um hUMOR que ou fazem pensar ou fazem ranger os dentes.

O EX- SUPER-MINISTRO DAS FINANÇAS NÃO SE ARREPENDE DE ATIRAR MUITOS MILHÕES PARA OS BANCOS

Gomes, 22.06.20

MH JUNHO 20-15.jpg

Se o Cristiano Ronaldo jogasse como o ex-ministro
das Finanças, Mário Centeno, geriu as finanças portuguesas
os portugueses fartavam-se de apupar Centeno.

Chamavam-lhe todos os nomes feios
por ordem alfabética!

Como se trata de finanças
(e a malta é má a matemática)
Mário Centeno é o maior.

No Movimento de Humor acreditamos, honestamente que Centeno é o maior, mas é o MAIOR TRAPALHÃO!

Por exemplo:

Em 2018 a Caixa Geral de Depósitos
recebe 900 Milhões de euros
e o Novo Banco recebe das mãos de Centeno
800 Milhões do erário público;
em 2020 recebe 850 Milhões do parco
(com a pandemia ficou pior)
erário público.

(Honestamente que acham deste discurso de Centeno?
https://www.tsf.pt/portugal/economia/venda-do-novo-banco-se-me-arrependi-de-alguma-coisa-nao-12324513.html)

Centeno salta sobre a regra
(e pode? Não, mas faz sem que hajam consequências)
de só aprovar a entrega dos 850 Milhões de euros
depois do relatório financeiro
e entrega uma verba mais alta do que o do ano de 2018 - mesmo com a falta de verba causada pela pandemia.

Há teatralidade por parte de António Costa que mostra indignação, mas o Novo Banco não devolve os 850 Milhões de euros.

Mesmo quando o relatório apresenta prejuízos em 92% face a 2019, os administradores recebem prémio de gestão e recebem os 850 Milhões que vão somar com outras quantias idênticas entregues em anos anteriores.
(https://jornaleconomico.sapo.pt/noticias/novo-banco-com-prejuizos-de-179-milhoes-em-tempo-de-pandemia-agrava-923-597868)

Tirando esta má gestão do erário público,
Centeno, ainda usou e abusou das cativações
(aquelas verbas que estavam nos Orçamentos de Estado, mas que não eram entregues ao destino escrito)
para ter o apoio da Esquerda e tinha.
Aliás, teve sempre apoio da Esquerda
para essas habilidades, mostrando,
a Esquerda, que ou não percebe nada de Matemática
ou fecha deliberadamente os olhos - cabe a si decidir.

Não satisfeito, Centeno,
ainda dizia que tinha baixado os impostos directos.
Porque os indirectos
(os impostos que não distinguem ricos de pobres)
subiram a ponto de este governo ter arrecadado
mais impostos do que os anteriores.

Mas nunca foi de admirar, pois este governo
é o governo que tem mais gente, maioria esmagadora incompetente, mas sempre pronta a tapar os olhos
aos eleitores.

Centeno, não é nabo
(como a sua ex-colega da Saúde,
do Ambiente, da Economia...),
mas pertence à categoria dos ESPERTOS TRAPALHÕES!

Por isto Centeno
deve ir para governador do Banco de Portugal
se a ideia for acabar com o resto das finanças portuguesas.

Alerta!

Gomes
18/06/2020

NINGUÉM PODE FICAR PARA TRÁS?

Gomes, 20.05.20

MH MAIO 2020-16.jpg

A frase «Ninguém pode ficar para trás»
é uma frase usada frequentemente pelos militares.

Em estado de guerra
não se podem deixar os camaradas de armas para trás.

Com esta guerra contra o covid-19
é importante ir buscar os mais fragilizados.
Esta acção é puramente humana
e não pode ser aproveitada para campanha política
dado que é transversal a qualquer ideologia
que defende o sistema democrático.

Mas não é o que acontece
com este governo de Esquerda.

Pois o apoio em maior escala à banca
(não só não recupera o que já foi "emprestado"
como volta a dar uma quantia superior
ao valor do apoio que a Seg. Social "dá" - não 'dá'
porque a maior parte dos beneficiários já foram obrigados
a pôr dinheiro na SS antes).

Não podemos cair em campanhas demagógicas.

Fiquem em segurança
(também do covid-19)

GOMES

20/05/2020

AMENDOINS E BALDES FURADOS

Gomes, 18.05.20

MH MAIO 2020-14.jpg

A senhora ministra do Trabalho,
Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho,
disse no dia 12 de Maio 2020:

«Neste momento, estes apoios pagos até à data
já somam 371 milhões de euros no âmbito dos apoios criados nos últimos dois meses,
abrangendo cerca de 1 milhão e 50 mil trabalhadores»
Isto, no sentido de explicar o EXCELENTE TRABALHO que o seu ministério está a fazer.

Confirmar dados aqui :https://eco.sapo.pt/…/seguranca-social-pagou-371-milhoes-d…/

Mas estará realmente a FAZER UM BOM TRABALHO?

Ou é mais uma "GERINGONÇA" para nos enganar?

Se compararmos com o que foi "emprestadado"
pelo senhor ministro das finanças, Mário Centeno,
só ao Novo Banco, 850 milhões de euros acrescidos
dos 185 milhões de euros entregues
pelo Fundo de Resolução.
Neste ano, 2020, foram para o Novo Banco 1035 milhões
de euros (sendo 850 milhões é capital dos contribuintes).

Agora vejam a discrepância:

1- Para ajudar os trabalhadores: 371 milhões - amendoins;

2- Para a Banca Routa - dado que os "empréstimos"
já andam há vários anos nisto : 850 milhões (dos contribuintes)+ 185 milhões do Fundo de Resolução
(o governo "emprestadeu" muito mais,
dos dinheiro dos contribuintes,
do que o Fundo de Resolução- que é uma espécie
de fundo de segurança da banca).

Numa conta de subtrair: 850 milhões de euros - 371 milhões de euros = 479 milhões que o Novo Banco tem a mais
do que os apoios feitos a 1 milhão e 50 mil trabalhadores.

Cada um dos beneficiados pela Segurança Social (SS) tiveram que provar, documentar-se
e esperar pelo apoio em "amendoins" da SS.

Já o do banco foi mais rápido
e não necessitou da AUDITORIA
(já encomendada) à DELLOIT
(para quê tanta burocracia?).

Esta é a nova Geringnça deste governo socialista
- um critério de ajuda sem qualquer consideração
pelos portugueses.

Agora vejam esta notícia fresquinha
que prevê que hajam 2 milhões de pedidos de ajuda à SS.

Confirmar aqui: https://www.dinheirovivo.pt/…/crise-cortara-rendimento-a-2…/

O que significa que o apoio para a Segurança Social
(grande parte deste valor é do fundo
que descontou o futuro beneficiário - não esquecer)
rondará 742 milhões de euros
(considerámos o dobro do que já foi apoiado)
que AINDA ESTÁ MUITO ABAIXO DOS 850 MILHÕES
ENTREGUES AO NOVO BANCO.

O Estado tem que apoiar a banca para não descredibilizar Portugal

em termos internacionais.

Claro! Compreendemos.

Mas esse apoio tem que ter limite de verba
e tem que ser feito com muito mais cuidado e critérios
do que o apoio à população.

Que importa termos credibilidade da Banca
se a esmagadora maioria dos portugueses
vive na miséria?

Já sabem de que são feitas as "salsichas".
Agora é a si que cabe decidir se quer comer ou não.

Mantenham-se em segurança 

JG
18/05/2020

CENTENO É HERÓI OU VILÃO?

Gomes, 11.05.20

MH MAIO 2020-8.jpg

No governo anterior,
que não era de Passos Coelho e de Portas,
mas o mesmo que o que está em actuais funções
(apenas com muito mais gente
e mais gastos do erário público que falta fazem ao país)
o senhor ministro das finanças,
Mário Centeno, era o herói dos socialistas.

Graças aos grandes sacrifícios dos portugueses
foram ligeiramente amortizados os juros
de uma dívida que ninguém sabe como foi feita
(ou sabem e não querem tornar pública
por vir a desacreditar partidos e instituições
que necessitam de manter boa imagem),
mas que ofereceu a capa de herói a Centeno.

Desde que Victor Constâncio foi governador
do Banco de Portugal
(que as contas nunca mais bateram certo
e o dinheiro saía, e continua a sair, para bancos
em clara bancarrota).

Toda a gente entende que uma economia sólida
depende de bancos credíveis e por isso o apoio à banca,
mas não se iludam: com o argumento de protegerem
as instituições se protegem os malandros e os incompetentes.

O que esteve por trás de tudo isto?
Sabemos pouco ou nada.
Os jornais são enigmáticos
e os responsáveis silenciosos - por isso cabe-nos teorizar:

Talvez por que o banco do Estado
(Caixa geral de Depósitos) tenha andado
a vender dívidas aos bancos privados com a garantia
que quando necessitassem
os fundos públicos punham a mão por baixo.

Por isso se justifica Centeno
entregar 900 mil milhões de euros à CGD
e outros tantos a outros bancos?
Assim parece.

Talvez assim se explique o que Joe Berardo
andava a dizer que ele não tinha dívidas
nenhumas - talvez tenha sido testa-de-ferro
de uma dessas acções de "mão-protectora". Será assim?

Também parece.

A urgência
(parece que com a pressa Centeno se esqueceu
de avisar o coitado do primeiro ministro António Costa
- que já anda enganado desde o governo de José Sócrates)
com que o governo entregou 850 milhões
de euros do capital sacado aos contribuintes
com o objectivo de colocar 1037 milhões no Novo Banco
talvez prove que a coisa está mais complicada.

O certo é que se António Costa não tinha mesmo conhecimento deveria exigir ao Novo Banco a devolução destes 850 milhões e exigir
que sejam pagos os "empréstimos à banca"- como diz Costa.

A condenação de pessoas não implica
a condenação das instituições - lembramos
para denunciar os manhosos que gostam de fazer confundir.

Por falar nisto: Centeno também quer o lugar de governador do Banco de Portugal.

Então o ciclo fica aconchegadinho
para uns tantos ficarem acima das regras
que impõem aos portugueses.

Lá está o Comité Central comemora o 25 de Abril,
os outros...são só isso: "OS OUTROS".

Mantenham-se em segurança de COMITÉS CENTRAIS
e, já agora, do covid-19.

JG
11/05/2020