Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

mOVIMENTO de hUMOR

Desenhos originais com um hUMOR que ou fazem pensar ou fazem ranger os dentes.

CABRITA E O VOTO DE CONFIANÇA EM COSTA

Gomes, 14.01.22

 

MH-9-14-01-2022.jpg

O ex ministro Eduardo Cabrita esteve envolvido no escândalo da compra de golas inflamáveis;

no crime contra um imigrante envolvendo alguns agentes do SEF

e agora esteve envolvido no processo do atropelamento mortal na A6.

 

Eduardo Cabrita foi protegido pelo primeiro ministro, António Costa,

que preferiu encobrir o seu ex-ministro do que cumprir com a sua missão

de defender os portugueses e Portugal.

 

Eduardo Cabrita mostrou sempre a sua absoluta cobardia

por não assumir as responsabilidades que lhe cabiam como Ministro e como cidadão.

O último caso que envolveu o atropelamento mortal,

disse sempre que era o Tribunal que tinha que decidir,

sabendo bem como se tinha dado o caso e tentando “sacudir a água do capote”.

 

Os socialistas, que são portugueses antes de serem socialistas,

sabem bem que não é uma questão de perseguição política,

mas antes uma irresponsabilidade do executivo de António Costa.

 

António Costa pede votos de confiança,

mesmo depois de demonstrar que o interesse dos portugueses

estão em planos inferior à defesa da sua gigante equipa de Governo.

Pede confiança para quem provou desbaratar dinheiros públicos com a Banca,

com a TAP e tendo o descaramento de dizer que não há dinheiro para todos

(referindo-se a quem mais necessita).

 

Ainda acham que os escândalos de Eduardo Cabrita

nada têm a ver com campanha de António Costa?

 

A máscara é para proteger,

não para tapar os olhos!

 

 

Texto e desenho da responsabilidade

do Primeiro Ministro do Movimento de Humor,

José Augusto Gomes

https://www.lusa.pt/article/35239210/minist%C3%A9rio-p%C3%BAblico-manda-constituir-arguido-ex-ministro-eduardo-cabrita-top-five-news

O PASTOR COSTA, O CABRITA E O BURRINHO

Gomes, 15.12.20

MH DEZEMBRO 06-15.jpg

Mais uma estória para boi dormir
(como dizem os irmãos brasileiros).
 
Desta vez perante um caso grave
relacionado com a morte do cidadão ucraniano Ihor Homenyuk, que foi morto no espaço equiparado a Centro de Instalação Temporária do Aeroporto de Lisboa, a 12 de Março de 2020.
 
Neste mês de Dezembro
(9 meses depois do acontecimento)
o Conselho de Ministros admitiu haver lugar
a uma “responsabilidade indemnizatória do Estado”
(pago do erário público)
pela morte de Ihor Homeniuk, no espaço equiparado
a Centro de Instalação Temporária do Aeroporto de Lisboa,
a 12 de Março.
 
No inicio de Dezembro a diretora do Serviço de Estrangeiros
e Fronteiras, Cristina Gatões, demite-se.
 
Com queixas formais que demonstram
casos idênticos a este,
pelo abuso de poder de alguns agentes do SEF,
mas parece que todos assobiaram para o lado.
 
 
O senhor ministro da Administração Interna,
a diretora do SEF e as hierarquias responsáveis
faziam de conta que não viam os abusos
que chegaram agora a este extremo?
 
É que
para ser um 'caso pontual'
parece ter havido um excesso de confiança
no uso do poder pela força
de uma polícia que deveria ser respeitada
e não temida como o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras.7
 
No meio de tudo isto
o senhor presidente da República
diz que tinha falado várias vezes com o primeiro-Ministro,
António Costa.
 
Como o caso do roubo de armas de Tancos?
 
Marcelo Rebelo de Sousa disse: «O mais espantoso é que falei da matéria ainda em abril e depois nenhum jornalista me perguntou sobre a matéria».
 
Claro!
Os malandros dos jornalistas que não fazem questões.
 
No entanto o senhor presidente da República diz que não é burro nem louco.
 
Ficamos mais esclarecidos e tranquilos?
 
Mantenham-se Alerta!
 
Gomes
15/12/2020