Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

mOVIMENTO de hUMOR

Desenhos originais com um hUMOR que ou fazem pensar ou fazem ranger os dentes.

«VIVA! MÁRIO CENTENO É GOVERNADOR DO BANCO DE PORTUGAL!»

Gomes, 21.07.20

MH JULHO 20-15.jpg

Esta será a saudação de bancos
privados arruinados de que se desconhece
o paradeiro do capital.

A crença de que apoiando a banca
se consegue uma economia mais robusta
para Portugal é um discurso demagógico.
Tal como é demagógico o discurso de Centeno
quando diz que ao apoiar o Novo Banco
estava a salvar postos de trabalho.

Ou o discurso recente que o governo
tem que ao comprar a TAP
salva os empregos de muita gente e salva uma marca nacional - como se as marcas nacionais feitas por pequenas e médias empresas pertencessem a um outro país.

Não é verdade!

Seja a "banca do povo"
Caixa Geral de Depósitos (que só faz sentido
se for para apoio aos mais necessitados - como pensou o economista e vencedor do Prémio Nobel Muhammad Yunus),
ou qualquer outro banco, os juros cobrados
e as dificuldades para apoiarem uma pequena
ou média empresa dificultam ainda mais
a economia portuguesa.

Por isso apoiar a banca não significa apoiar a economia - sobretudo quando essa banca é um "BALDE ROTO".

Por falar em "balde roto": o Novo Banco
pedia com uma mão o apoio
(maioritariamente dos cofres do Estado)
e o restante do Banco de Portugal (BdP)
e com a outra mão dava prémios chorudos
de gestão - o que prova que não era para salvar
postos de trabalho, mas apenas os ordenados,
com enorme discrepância entre gestores e um qualquer funcionário.

O BdP tem a função de supervisionar
os diversos bancos a operarem em Portugal.
Se não o fazem
(e por isso todas estas faltas de vergonha
dos diversos bancos) então o governador deve ser responsabilizado, só que não é
desde Vitor Constâncio (coincidência ser do PS).

Ouvido em comissão parlamentar
repetiu sempre 2 frases:
«Não tive conhecimento»; «Não me lembro»
e tudo cai no esquecimento.

A falta de uma política de boa gestão do BdP
vai continuar em falta pela enorme ambição e falta de estratégia financeira de Mário Centeno.

A sua enorme ambição foi cumprida e por que razão desejava tanto Centeno ser governador do BdP.

Façam as vossas contas.

Mantenham-se alerta e em segurança.

Gomes
21/07/2020